Vida acadêmica…

| Por Vivian Matsui

… de nem dois meses ainda? Parece tão mais. É, deve ser isso. Assusta alguns, não sei, a mim foi uma surpresa gostosa pois pensava na faculdade com professores frios, livros indecifráveis e veteranos psicopatas (bem, talvez fosse uma visão muito pessimista de minha parte).

Antes de mais nada, sou caloura de Estudos Literários, minha vida acadêmica se baseia em algumas poucas aulas, em ler historinhas e bater papo na praça. Basicamente isso, somando eventuais eventos como palestras ou algum seminário preparado pra não ter sido como foi – esquisitices do Arnoni. Quanto às palestras, a mais importante foi a do poeta do concretismo (movimento da década de 60) Décio Pignatari, artista-residente da Unicamp neste semestre. Pausa:

– como não sei se cabe a mim, nessa seção, repetir os tópicos mais relevantes dessa palestra para a Literatura ou a Lingüística, não vou fazer. Não por desmerecimento – talvez por uma memória falha minha que, dentre canetas azuis, vermelhas, pretas e verdes igualmente falhas na mão do Décio, só se lembra dele comentando que não devem existir mais sonetistas hoje (viro-me para o Leonardo Saraiva, volto-me) e que “ainda acham que o Chico Buarque é um bom escritor” (arregalo os olhos). Isso não importa.

Ao fim da palestra, pessoas foram cumprimentá-lo, pedir autógrafo, ou mais:

– Décio, faz um poema pra mim agora? (Importante – em tom sério, olhando fixamente nos olhos e estendendo o bloco de papel firmemente).

Eis que Décio Pignatari, um senhor nos seus oitenta anos, hesitou, que não podia de improviso, mas me perguntou o nome. Respondo “Vivian, olha só que nome propício!”. Segue o poema em anexo – e creio que meu exibicionismo deve ter sido anexado junto… Peço perdão, ironicamente.

Poema do décio
‘Viva a Vivian até os tempos da poesia viva’

Enfim, sobre a vida acadêmica… está dito (sem ironias agora): “ler historinhas” em aproximados 22 livros mais textos em um semestre de menos de 4 meses (opa); e discussões na Arcádia, sim, de muito valor para a maturidade intelectual. Do pouco tempo provado, um sabor gostoso que pretende durar 4 anos.

Pois viva a vida acadêmica.

Anúncios

1 Response to “Vida acadêmica…”


  1. 1 Mateus Yuri Passos abril 17, 2007 às 4:57 pm

    … e faz uma falta, viu?

    aproveite o que puder, cada segundo dessas discussões na Arcádia (+ viagens, sessões de filme etc) vão acrescentar alguma coisa à sua vida. (com o perdão do clichê) Escrever/comentar no Hermenautas também.

    (hah, em dois meses já pôs o Décio contra a parede?!
    imagine no final de quatro anos!)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




RSS Diálogos sem Leucó, entrevistas com escritores, críticos e exegetas.

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

RSS Tempos Modernos, sobre belas letras, tecnologia e os novos tempos. Toda sexta-feira.

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

RSS Argumentando

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

RSS Comentando os worst sellers.

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Vida Acadêmica

Jabá, garimpando bons textos pra você ler

Creative Commons

cC
Essa obra está licenciada sob uma licença Creative Commons. Para Saber mais sobre, visite a página de Política dos Hermenautas.

%d blogueiros gostam disto: